1920

Nasce Arnoldo Cueca

 

Arnoldo José Pereira nasceu em Porto Belo, em 29 de fevereiro de 1920.

Desde criança acompanhava o boi de mamão (que seu pai Secundino, tios e avós faziam) brincando pelas ruas, de casa em casa.

Na foto, Arnoldo e seu tio Amaro, conhecido por improvisar e decorar longos versos populares.

1943

Ainda jovem, Arnoldo mudou-se para Itajaí a convite de um tio, para trabalhar numa fecularia. Nessa época de muito trabalho não brincava de boi de mamão.

 

Aqui conheceu Regina Felicidade, com quem se casou em 1943.

 

Eles tiveram quatro filhos: Nelita, Nélio, Heliete e Antônio Hélio.

1956

Ao ser contratado pela fábrica de cimentos da cidade como chefe de marcenaria, foi morar no bairro Salseiros com a família.

Na foto, Seu Arnoldo, aos 95 anos, visita seu antigo bairro

e a empresa onde trabalhou.

1965

ReNasce o Boi

 

Um dia, ao retornar do trabalho, viu o filho mais novo, Hélio, que tinha 9 anos, tentando brincar de boi de mamão com amigos, mas eles não sabiam como fazer. Foi quando Seu Arnoldo reviveu todas as memórias da infância.

 

Na foto, Arnoldo e o filho Hélio, 50 anos depois da primeira brincadeira de boi em Itajaí.

No dia seguinte, o chefe da fábrica de cimento incentivou Seu Arnoldo a construir um boi de mamão com a ajuda da comunidade local. A primeira apresentação ocorreu no Coreto do bairro Vila Operária – Itajaí.

Na foto, vemos o então grupo de Seu Cueca 40 anos depois da primeira apresentação, no mesmo local.

1969

Seu Cueca muda para o bairro Cordeiros, na conhecida Rua Odílio Garcia. As apresentações diminuem, realizando-se esporadicamente a convite da Escola Básica Antônio Ramos, até que ele doa os bonecos feitos por ele para esta instituição.

Na foto, a igreja de São Cristóvão, localizada à mesma rua, que receberia em seu salão inúmeras apresentações do boi de mamão.

1982

A Festa do Boi

Por volta de 1982, a convite da diretora Amandia Borba, Seu Arnoldo inicia um grupo folclórico de boi de mamão e danças portuguesas/açorianas com crianças e adolescentes dentro do Colégio Estadual Dom Afonso Niehues. Os ensaios também ocorriam no salão da Igreja de São Cristóvão, ao lado do colégio, no bairro Cordeiros.

1986

Em 1986, o grupo se apresenta na primeira edição da tradicional Festa da Marejada, sendo a principal atração de cultura popular local em todos os anos seguintes do evento.

1996

O grupo segue se apresentando em eventos, festas populares e escolas. 

Nas fotos, registros dos brincantes em 1996.

2000

O reconhecimento

No ano 2000, Seu Cueca recebe o título de Cidadão Honorário de Itajaí.

Os trabalhos não param! O grupo segue se aperfeiçoando e a dança portuguesa ganhou até figurinos novos para as apresentações.
 

2001

Em 29 de setembro de 2001 é fundado como entidade da comunidade itajaiense o Grupo Folclórico Boi de Mamão e Dança Portuguesa. Seu Arnoldo, que já dirigia o Grupo, foi eleito pela assembleia como Coordenador.

Na foto, o filho Hélio, Seu Cueca, o então vereador Toninho e o brincante Robson Luiz.

2005

Acontece o primeiro encontro com o Grupo Cultural Tarrafa Elétrica, que passou a acompanhar o grupo de Seu Cueca em todas as apresentações.

Na foto, Seu Cueca e o boi de mamão em 2005, na primeira visita do grupo Tarrafa Elétrica em sua casa.

Foram inúmeras viagens levando o boi de mamão, as danças e as crianças para se apresentarem pelo estado e até fora de SC.

 

Na foto, Seu Arnoldo e as crianças brincantes no ônibus, a caminho do evento Rainha da Marejada, em 2005.

Na foto, a dança do Pau de Fita no palco da Marejada, em 2005

As apresentações na Marejada seguem cada vez mais bonitas.

Aqui vemos um registro da Dança do Arco.

Participação na 2ª Roda de culturas populares, no calçadão da Hercílio Luz, em Itajaí

Em 2005, o grupo folclórico de Seu Cueca, acompanhado pela banda Tarrafa Elétrica, vai a Brasília representar a cidade de Itajaí na Festa dos Estados e realizam mais de 15 apresentações de boi de mamão em uma semana.

2006

Arnoldo Cueca participa, com o grupo Tarrafa Elétrica, do Encontro Catarinense de Boi de Mamão, em Laguna/SC, ocasião em que foram eleitos como o melhor grupo de Boi de Mamão do estado.

Mais uma participação na Festa Açor, que recebeu o grupo em várias edições. Em 2006, o evento já estava em sua 13ª edição.

2008

Outro palco anual do Grupo Folclórico Boi de Mamão e Dança Portuguesa foi a festa junina da Paróquia São Cristóvão. Aqui, registro de 2008.

2009

Participação interestadual! O Grupo participou da Festa da Cultura Popular “Caminhos do Sul” no Sesc São Carlos/SP.

Registro da Feira de Negócios a Atrações de Balneário Piçarras, a 9ª FENAPI.

2011

Virou Samba!

Arnoldo Cueca é tema do enredo da escola de samba itajaiense “Curru”, de nome “De uma fábrica de sonhos a um boi de mamão e o pau de fita”. Com a escola ele desfilou na avenida Beira Rio cheio de orgulho.

2015

O legado

Iniciam as pesquisas para o espetáculo “Vem ver nosso boi brincar – uma homenagem ao cantador Arnoldo Cueca” (2015), produzido pela neta Natália Pereira, Silvestre Ferreira, Vinicius Ferreira (Joinville/SC) e Sandra Knoll (Itajaí).

2016

Em julho de 2016 estreia o espetáculo “Vem ver nosso boi brincar – uma homenagem ao cantador Arnoldo Cueca”, com a benção e a presença de Seu Arnoldo.

Em 2017 a homenagem vira CD, em 2018 show musical, em 2019 livro e em 2020 mini documentário. 

2017

A festa agora é no céu

Em 13/02/2017 o cantador Arnoldo Cueca faz sua passagem para outro plano e deixa por aqui saudade e muita história.

2019

Seu Cueca recebe homenagem póstuma, em 2019, dando à praça que cruza as ruas Osvaldo Cruz, Gustavo Bernedt e Romualdo Sedrez, no bairro Cordeiros, o nome de Arnoldo José Pereira.

2021

Nasce o memorial Arnoldo Cueca, espaço de registro

e memória que ficará para a posteridade.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now